domingo, 13 de maio de 2012

Polícia prende Acusados pelo assassinato de criança de 8 anos em Neópolis


por : Aqui Acontece

A população do município de Neópolis está revoltada com o crime que vitimou fatalmente a pequena Josivânia Alves dos Santos, de apenas 8 anos de idade. Pouco tempo depois do corpo da garota ter sido localizado, a Polícia Civil prendeu o padrasto da vítima, Wanderson Silva dos Santos, conhecido como "Júnior", 23 anos, e Genivaldo da Conceição, 26 anos, conhecido como "Geninho", ambos confessaram o crime.

Desde a última segunda-feira, 7 de maio, que a pequena Josivânia Alves, estava desaparecida. O corpo da garota foi encontrado com sinais de tortura e de abuso sexual na manhã desta quinta-feira, 10 de maio, dentro de um saco plástico jogado em um terreno baldio do povoado Alto Santo Antônio, local em que a vítima residia com a mãe, o padrasto e outros três irmãos.

De acordo com as informações policiais, durante as investigações do caso, pessoas que conhecem a família de Josivânia Alves contaram que o padrasto da menina dizia na rua que sentia ódio por ela. Ainda segundo a polícia, antes do corpo ter sido localizado, o acusado chegou a declarar que não precisava chamar a polícia porque Josivânia “era como um cachorro que gostava de sumir, mas depois reaparecia”.

Em depoimento prestado na tarde desta quinta-feira, 10, os acusados confessaram o crime e contaram detalhes de como tudo aconteceu. O padrasto da criança teria arquitetado a morte de Josivânia. Ao ser interrogado, Genivaldo da Conceição, contou que receberia R$ 1 mil para ceifar covardemente com a vida da garota.

Já Wanderson Silva, contou para a polícia que o crime foi cometido ainda na segunda-feira, 07, dia em que a garota desapareceu. Demonstrando frieza, o padrasto da criança, declarou que convidou a Josivânia para ir até o matagal com a desculpa de que iriam tirar manga. No meio do mato, Wanderson teria dado uma rasteira na garota e em seguida a amarrado em um cajueiro.

O acusado contou ainda que deixou a vítima amarrada em uma árvore e saiu para chamar o amigo que se encontrava próximo ao local bebendo com outras pessoas. Ao chegar na área onde Josivânia estava, Genivaldo teria abusado sexualmente da criança e a pedido do padrasto da menor teria a assassinado por enforcamento. Antes de ser assassinada, a criança ainda teria sido espancada.



Os acusados estão detidos na Delegacia de Neópolis e devem ser transferidos para um presídio da capital nos próximos dias, local em que permanecerão a disposição da justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...